22 Nov 2020

Arquiteto baiano Adriano Mascarenhas vence prêmio nacional com projeto de requalificação da Colina Sagrada

Arquiteto baiano Adriano Mascarenhas vence prêmio nacional com projeto de requalificação da Colina Sagrada O arquiteto baiano Adriano Mascarenhas, do escritório Sotero Arquitetos, venceu a sétima edição do Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Othake AkzoNobel. A divulgação do resultado, realizado via vídeo nas redes sociais do instituto, saiu neste sábado (21). O projeto vencedor foi o da requalificação da Colina Sagrada, na Cidade Baixa, em Salvador. A iniciativa baiana estava entre as mais de 240 inscrições recebidas, representando 14 estados brasileiros, além do Distrito Federal.

A seleção foi feita por um júri formado pelos arquitetos Diego Mauro, Elisabete França, Fernando Túlio, Juliana Braga e Pedro Varella. 
 
Com o apoio da Japan House São Paulo, os três primeiros premiados farão uma viagem ao Japão para conhecer de perto a tradição arquitetônica do país oriental.
 
O Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel, desde a sua primeira edição (2014), recebeu 1.401 projetos inscritos. Na edição passada, 2019, os três premiados foram Pedro Varella (gru.a - grupo de arquitetos) com o projeto A Praia e o Tempo (Rio de janeiro/RJ); Vinicius Andrade, Marcelo Morettin, Marcelo Maia Rosa e Renata Andrulis (Andrade Morettin) e Guido Otero e Ricardo Gusmão (GOAA Gusmão Otero Arquitetos Associados) com o projeto Beacon School (São Paulo/SP) e Cristiane Muniz, Fábio Valentim, Fernanda Barbara e Fernando Viégas (Una Arquitetos), com o projeto Casa 239 (São Paulo/SP).
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 


Foto: Alô Alô Bahia. Siga o insta @sitealoalobahia.