Notas


21 Jun 2018

Alô Alô Rússia

Alô Alô Rússia por Cacao Romanov
 
Privet, privet!
A linda São Petersburgo foi palco de uma calorosa recepção da torcida brasileira a sua seleção. Cantando novas músicas, para esquecer o chatíssimo “sou brasileiro”, centenas de brazucas fizeram o maior agito em frente ao hotel na Nevsky Prospect, avenida mais chique da cidade, na chegada dos canarinhos. A torcida se conectou com a seleção. Que São Alexander Nevsky leve o Brasil à vitória.
 
Mais do mesmo
Dinamarca e Austrália empataram em 1x1. Eriksen fez um golaço e o VAR confirmou um pênalti para os australianos. No mais, essa seleção atual não é nem sombra da Dinamáquina que brilhou do final dos anos 1980 até o início dos anos 1990. Os australianos foram muito esforçados e só.
 
Invasão peruana
Cerca de 40 mil peruanos invadiram Ekaterimburgo para a partida com a França. O Peru jogou muito bem e com grande volume de jogo, mas o erro da derrota para a fraca Dinamarca custou caro ao time de Paolo Guerrero. A França recuada, bem abaixo das expectativas, venceu por 1x0, avançou para a próxima fase e eliminou a boa equipe peruana.
 
Adiós, muchachos
A Argentina fez uma partida melancólica. A Croácia fez um jogão e goleou por 3x0. Liderados por Modric e Rakitic, os croatas devastaram a defesa portenha. Messi não disse a que veio; o técnico Sampaoli esteve mais perdido do que nunca; e o time é uma lástima. Não salva ninguém: do fraquíssimo goleiro Caballero ao porradeiro Otamendi. O periódico Olé, que odeia o Brasil, continua otimista: Argentina à beira da desclassificação, descreveu. Só que não. A Argentina já era; tem beira nenhuma; já caiu.
 
Messi
A seleção argentina da Copa da Rússia é a pior que já esteve em um mundial. Classificou-se nas Eliminatórias a duras penas e não tem qualquer estrutura tática. Messi ( foto) tem sido sacrificado pelo time medíocre que o cerca. Não será mais. O final desta Copa é o final da passagem sem títulos de Messi na seleção albiceleste.
 
Do svidaniya
Notícia extraordinária. Um dia chanceler; um dia sem comer. Depois de arrasar com seu anel Cartier de 3 milhões de dólares, Georgina Rodriguez, espanhola, aragonesa, nascida em Jaca, perto da fronteira com a França, foi detonada por seus seguidores. Georgina apareceu em frente à Catedral de São Basílio usando uma calça estranha e um top de ginástica. Ela protestou: estou passeando na Rússia não vou usar seda.

 Fotos: Reproducão. Siga o insta @sitealoalobahia.