Notas


10 Jul 2018

Alô Alô Rússia

Alô Alô Rússia por Cacao Romanov
 
Privet, privet!
A França é o primeiro finalista da Copa da Rússia e já enviou seu convite R.S.V.P, para a grande final, a Croácia e Inglaterra. Somente uma das duas seleções poderá comparecer à festa – que será decidido amanhã.
 
França: allez les bleus
A coluna destacou a França, desde sempre, como favorita ao título. Depois da queda do Brasil parece que não lhe restam empecilhos. A Bélgica dominou, aparentemente o início do jogo. A França dava a posse de bola e 2/3 do campo para os belgas que tocavam bem, mas não conseguiam criar. Até que em um lance de escanteio Fellaini falhou na antecipação e Umtiti marcou o 1x0 que levou os franceses a final da Copa da Rússia. Lloris foi novamente o goleiro seguro, ainda que pouco acionado. Kanté foi o melhor volante, M’Bappé correu como sempre e o Pogbá, com toda marra, coordenou as ações no meio de campo e foi o melhor jogador dos Bleus. O técnico Didier Deschamps estudou a derrota brasileira e não deu espaços à Bélgica; tendo que atacar, eles esbarraram na forte defesa e perderam sua melhor arma: o contra-ataque rápido.
 
Água benta nos Diabos Vermelhos
A Geração Belga fracassou. Não foi dessa vez que os belgas conseguiram ir a sua primeira final. Sem o Fernandinho para dar uma mãozinha, os belgas não foram páreo para os franceses. Tendo que avançar a maior parte do tempo, esbarrando na muralha que os franceses construíram atrás e retornar para cobrir os contra-ataques, Kevin De Bruyne já estava exausto antes da metade do segundo tempo. Lukako se mostrou bem limitado quando o time não consegue entregar a bola para ele na frente e Hazard, embora tenha se destacado com muitos dribles, não conseguiu ser decisivo a ponto de levar os algozes para a glória final. Aos belgas resta lutar pelo terceiro lugar – o que já seria o máximo que conseguiram alcançar, porém pouco para quem sonhou em ser campeão do mundo.
 
Do svidaniya
Notícia extraordinária. Charme a valer. O presidente francês, Emmanuel Macron desfilou sua elegância e juventude na Tribuna de Honra de São Petersburgo, rompendo o embargo que autoridades europeias impuseram ao governo Putin, durante a Copa. Ele assistiu a vitória francesa ao lado de suas majestades dos Belgas, o Rei Filipe Leopoldo Luís Maria e da Rainha Matilde. Prevaleceu a elegância, a diplomacia e superioridade francesa. Vive la France!

 Fotos: Reprodução. Siga o insta @sitealoalobahia.